sexta-feira, março 23

Era uma vez, uma historia de amor 3#

 
Tudo isto começou depois do menino de olhos verdes ter ido de férias com o tio. No dia anterior à sua partida os dois apaixonados estiveram juntos, em mais uma tarde perfeita como todas as outras até ali, poucas tinham sido as discussões, claro que existiram, faz parte, mas discussões sem importância, eram mais aqueles arrufos de namorados característicos de adolescentes. Também é influente o facto de namorarem a mais de dois anos, muita coisa se passou.
O menino foi, foi para uma cidade no Algarve onde se realiza ainda hoje uma viagem medieval anual. Passado um ou dois dias dele la estar, começou a ficar distante, mais frio e era completamente diferente daquilo que tivera sido ate então. No início Maria compreendeu, afinal ele queria aproveitar ao máximo as férias, contudo, os dias foram passando e era sempre a mesma coisa ou ainda pior.
Maria começou a ficar feliz, voltou a ter o brilho nos olhos que só ele lhe conseguia colocar, faltava só um bocadinho, ele estava mesmo a chegar, e as coisas iam voltar ao que eram, bem, não foi bem assim, ele voltou sim, mas terminou o namoro.
Terminou com a justificação que queria aproveitar a vida, que era demasiado novo para se agarrar tanto a alguém, estava um pouco farto daquela relação.
Tudo isto se passou próximo da festa da freguesia dela e muita coisa se falou, toda gente achava impossível o fim daquela relação t, tinha que existir um motivo verdadeiramente forte para tal.
O Mundo de Maria desabou, não sabia o que era viver sem ele, foi demasiado tempo a viver para alguém para agora aquilo acabar ali. O Verão passou a Inverno na sua cabeça; escuro, triste, sem conforto. Uma noite, aconchegada num peluche que ele lhe tinha oferecido no dia dos namorados, Maria chorava desesperadamente, não sabia que fazer para voltar a ter aquilo que tanto queria, a sua mãe ouviu-a chorar e foi ao quarto dela, sentou-se e colocou a cabeça da filha no colo dando-lhe miminhos no cabelo na esperança que está se acalmasse.
Maria tentava falar com ele mas era ignorada, não queria aproximar-se dela, eu não o censuro porque ele sabia que talvez assim fosse mais fácil para ela o esquecer.
No natal, envolvida no clima natalício e em tudo que essa época transmite, decidiu enviar uma sms ao dono do seu coração onde disse tudo aquilo que sentia. A partir dai, as coisas começaram a  mudar...

4 comentários: